«

»

set 17

24ª Dez Milhas Garoto

24ª Dez Milhas Garoto

Em março desse ano sofri uma lesão que me deixou fora das corridas por algum tempo. Estava treinando para a maratona do rio que aconteceu em julho e havia aumentado o volume de treinos, quando sofri a lesão. Comecei a fazer um tratamento com fisioterapia em Junho, pensando que ainda estaria bom para a maratona. Acabou que fui ao rio não corri a maratona, mas corri a family run. Achei que não seria sensato insistir na maratona pois queria correr bem as 10 milhas garoto. Segui meu tratamento e iniciei uma rotina de treinos para as 10 milhas. Consegui cumprir os quase 2 meses de treinamento da planilha com pequenas dificuldades.

Como minha lesão não é tão simples assim, quase todo o meu treinamento aconteceu em terrenos planos. Quando treinava leves subidas sentia um pouco de incomodo no joelho. Mas finalizei o treinamento e tinha um objetivo para a corrida. Como estava voltando de uma lesão não estabeleci um objetivo tão difícil de cumprir, a meta era cruzar a linha de chegada com 1h:28m.

Havia chegado o grande dia, 01 de setembro de 2013. Foi dada a largada, comecei a prova em um ritmo bom, até chegar na ponte estava cumprindo o meu objetivo. Na subida da ponte conseguir manter um ritmo, porém menor, e as dores começaram a me incomodar, quase chegando no vão central não foi possível continuar só correndo, tive que caminhar, e até chegar próximo ao quilometro 12, fui intercalando entre trotes e caminhadas rápidas. De vez em quando encontrava algum amigo que me incentivava durante o percurso, esse é um ponto muito positivo das amizades que fazemos nesse mundo das corridas. Por volta do quilometro 13 encontrei com o amigo Abel Pazinni, e até o final, um deu forças para o outro poder completar a prova.

Eu no sofrimento na chegada, e meu brother Abel

Cruzei a linha de chegada com 1h:39m, 11 minutos a mais do que a meta estabelecida, com bastante dor no joelho, e ainda 9 minutos mais lento que o ano passado. Mas cheguei, recebi minha medalha e tive a sensação do dever cumprido. Quando planejei correr essa prova pensei assim, seria minha volta as corridas depois de alguns meses, então queria voltar com tudo, acabei me esquecendo que sou um simples atleta amador, e me cobrei muito, percebi que o conselho que sempre passo aos outros eu mesmo não segui, sempre digo que a corrida tem que ser prazer, se assim não for não faz sentido.

Estou direcionando meu foco para corridas curtas, pelo menos até as 10 milhas garoto de 2014. Quando o volume do treino ultrapassa os 8 a 10 quilômetros começo a sentir dor no joelho. Estou planejando fazer corridas de 5 quilômetros até me recuperar totalmente, e quem sabe poder correr as 10 milhas de 2014 com um bom tempo, mas não esquecendo do prazer que é a corrida.

O kit continuou agradando, camisa com tecido apropriado e esse ano ainda teve uma viseira. Em relação a estrutura da prova, acredito que ocorreram 2 falhas, a primeira foi na entrega dos kits, a logística não foi o ideal, e a segunda foi na hidratação da corrida, que mesmo suficiente os postos de hidratação ainda são mantidos apenas de um lado da pista, o que acaba gerando um tumulto na hora de pegar a água. Não sei se posso considerar exatamente como um ponto negativo, mas quem não participa de algum grupo de corrida ou assessoria, ficou meio deslocado na chegada, pelo menos foi assim que me senti. Ano passado ainda tivemos um palco com uma banda, esse ano somente as barracas dos grupos e assessorias. Posso citar como positivo uma novidade que tivemos esse ano que foi o connect. Fotógrafos contratados pela garoto foram distribuídos ao longo do percurso e a medida que tiravam nossas fotos, elas eram publicadas no facebook. Outra coisa que gostei foi o kit lanche, que veio bastante recheado esse ano, e superou o do ano passado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *